top of page
  • Foto do escritorSecretaria da ANPUH

RICARDO ORIÁ | COMO VOTA A COMUNIDADE HISTORIADORA?

Sou Ricardo Oriá, cearense e, desde os 19 anos, ainda cursando História na Universidade Estadual do Ceará, fui convidado pela direção do Colégio Marista a lecionar essa disciplina a adolescentes do antigo ensino de 1° grau (hoje, ensino fundamental).


Desde cedo, aprendi com minha família, cuja irmã mais velha, Ana Maria, era proprietária de uma escola ao lado de nossa casa e meu Pai, Francisco Antônio, que era professor de Língua Portuguesa, o valor e a importância da educação.


Trilhei todos os caminhos do ensino, desde a escola fundamental até a educação superior, como professor de História. E sei hoje o quanto foi importante o exercício do magistério para minha formação como ser humano, ainda mais lecionando História, cujo conhecimento é indispensável à formação de nossa cidadania. Foram 12 anos de constante aprendizado!


Nos últimos 28 anos exerci o cargo de Consultor Legislativo da área de educação e cultura da Câmara dos Deputados. E infelizmente, acompanhei, nesses 4 anos, o desmonte institucional de políticas públicas, especialmente no campo educacional e cultural, bem como de autarquias federais, a exemplo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e Fundação Cultural Palmares. Posso afirmar que nunca tinha presenciado um governo que persegue seus professores, artistas e intelectuais, que refuta a ciência e promove o negacionismo histórico, além de contribuir para o descrédito das instituições democráticas, mediante um discurso de exaltação do regime militar e de divulgação de fake-news.


Como historiadores, não nos esqueçamos que foi esse governo nefasto que vetou a regulamentação de nossa profissão, depois de décadas de luta pelo reconhecimento de nosso ofício. E o Congresso Nacional teve a altivez de derrubar esse veto.


No próximo dia 30 de outubro, só nos resta votar no projeto de vida e esperança, encabeçado pela chapa Lula e Alckmin. Não há outra opção! Queremos uma sociedade menos desigual, mais inclusiva! E isso só será possível em uma democracia, com um estado laico que respeite a pluralidade de ideias e crenças e promova a cidadania de todos os brasileiros.


Ricardo Oriá é consultor legislativo da área de educação e cultura na Câmara dos Deputados.


57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page