top of page
  • Foto do escritorSecretaria da ANPUH

MÁRCIA CHUVA | COMO VOTA A COMUNIDADE HISTORIADORA?

Sou Márcia Chuva, historiadora, professora de História da UNIRIO. Meu voto nas eleições presidenciais de 2022 é no Lula 13!


Votei no Lula em 1989, meu primeiro voto para presidente deste país, e voto em Luis Inácio Lula da Silva hoje, em 2022!


Atuo no campo do patrimônio cultural desde os anos 1980 e defendo com todas as forças a nossa Constituição Federal, que foi aprovada pela Assembleia Nacional Constituinte em 1988 e se encontra hoje violentamente vilipendiada. Nossa Constituição Cidadã consolidou demandas da sociedade civil que não podemos abrir mão, reconhecendo a diversidade cultural da sociedade brasileira, criando instâncias de participação e de controle social do governo e do Estado pela sociedade civil, assim como promovendo a ampliação da cidadania, e do entendimento de sujeitos políticos e culturais. A partir dela, patrimônio e memória tornaram-se um direito a ser garantido. Na Constituição, a mal fadada ideia de democracia racial brasileira foi posta à prova, com o reconhecimento das comunidades quilombolas como patrimônio, a defesa de políticas de reparação, a determinação do racismo como crime inafiançável e a defesa da democracia acima de todos os valores. Foi nos governos do PT que vimos serem implementadas políticas públicas de proteção e salvaguarda de práticas culturais de grupos invisibilizados, como o Jongo e a Capoeira, assim como lugares sagrados dos povos originários, como a Cachoeira de Yauaretê no Alto Solimões e a Tava guarani no sul do Brasil, dentre muitas outras que se encontram hoje sob ameaçada, com o desmonte do setor público de patrimônio. Vimos, especialmente, durante os governos do PT o respeito às instituições republicanas. Sem elas, a soberania nacional torna-se uma farsa. É preciso interromper esse curso de destruição do Estado brasileiro.


No país que sonho, a solidariedade é a palavra de ordem, o respeito aos homoafetivos, aos diversos povos que nos constituem, ao amor contra o medo. Em defesa de uma sociedade inclusiva, voto 13, em defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade, voto 13; em defesa do SUS, voto 13, em defesa da ciência voto 13.


Voto 13 contra uma sociedade militarizada, contra a defesa da violência contra quaisquer corpos. Voto 13 na esperança de mudar as estatísticas brasileiras em relação aos índices de morte de jovens negros, e para retirar mais uma vez o país do mapa da fome. Voto Lula 13, para trazer a esperança de volta aos nossos corações.


Não podemos sair de uma pandemia que nos levou centenas de milhares de brasileiros sem refletir sobre a responsabilidade pelo que não foi feito para proteger a todos nós.


As alternativas existem e estão em nossas mãos. É preciso lutar por um crescimento seguro e compassivo, pela defesa ambiental e pela vida de todos, sem largar a mão de ninguém. Para mim, só há uma resposta possível no dia 30 de outubro: é Lula13!

57 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page